Chegou o grande dia de vcs cansarem suas vistas com muitas e muitas palavras!
Não se preocupem, vcs tem bastante tempo para ler…

Bom, pra começo de conversa, não só aqui que faz um século q não atualizo. Minha agenda, desde que voltei do Canadá, tá lá, lindinha e intacta!

Meu, tanta coisa que eu tenho q contar! Vou ter que lembrar tanta coisa! Ah, minha memória já não é mais a mesma. Tem dado sinais d falha… É a velhice. 19 anos chegando, sabe como é…

Vamos começar pelo show do Green Day, 3 de Novembro, tb dia da tão esperada eleição PAZ contra GUERRA, aliás, KERRY versus BUSH…
O Show foi simplesmente o mais foda q eu já fui. Bom… Naquela noite, peguei o metrô e a estação UNION é DENTRO do bagulho… Hehhehe… Metrô é tão bom… Uma cidade como SP devia ter 500 vezes mais linhas d metrô. Toronto não é nem 1 décimo de SP e tem a msm quantidade d linhas! Lá Lá Láááá!
Mais então… Cheguei bem antes. O show era às 19h. Fiquei lá na fila, esperando. Meu lugar era SENTADO! Mas como nem tava lotadão, aos poucos fui pulando lugares, ate chegar perto do palco, ainda sentada.
Teve 2 shows de bandinhas “aspirantes a Green Day” antes. E teve uma outra, q é conhecida até, chama Sugar Cult. Na boa, UM CU. Eu tava já pensando: “CARALHO, 45 DÓLARES NO LIXO!”…
Bom, a acústica é perfeita. Meu, eu q não entendo NADA disso notei a diferença. Imaginem se vcs, q entendem disso, estivessem lá! A casa de shows era tipo o Credicard Hall, mas as “arquibancadas” eram bem maiores e a pista, BEMMMMM menor.
O que era incrível era como se portavam as pessoas que tavam lá. Estavam no show como se estivessem no cinema, com Coca-Cola na mão (as cadeiras são iguais às de cinema, com porta-copos!), pipoca, batata-frita, MM”s… Eu fui nessa e comprei uma bela pringles e uma coca-cola sabor baunilha (amigos meus d lá odiaram, eu adorei, parece VACA PRETA-d sorvete- mas é ainda melhor) e mandei ver. Isso no show do Sugar Cult.

Quando começou o Green Day… Ai Ai. MANOOOO! Primeira consideração: o Billie é LINDO, um GATO… MEOOOO! Q gato… Ufa! O povo q estava no show continuava parado e comendo pipoca- como meu primo Gustavo disse “é claro! eles agem assim pq tem show lá quase td dia, não é como no Brasil, q esperamos 5 anos pra uma banda vir aki em SP e fazer 1 só show”… É msm.
O Billie animava mto a galera, nunca vi coisa igual. Até tds levantarem suas bundas já quadradas das cadeiras e pularem mtooo, e começar a soprar “aquela brisa”, se é que vcs me entendem!
Só sei q eu delirei. Aquele rockzinho maravilhoso e contagiante deles… Caralho!
Na hora de apresentar a banda, ele se auto-nominou: “And, Guys, my name is Asshole” hahahahahahahah

Outra hora ele enfiou a mão dentro da calça e simulou uma masturbação… Com gemidos d puta… Mó comédia. O melhor era ver a cara dos seguranças, e ouvir seus comentários “My God!” heheheh…
O show durou mais de 3 horas. Eu tava chapada d tanta felicidade, cansaço, loucuraaaa!
Quando a galera começava a desanimar, lá vinha ele com brincadeiras idiotas, pra animar… Sabe como é… Mas ele era tão foda!

Mais no meio do show, uma história que acho q o Gordo me contou uma vez, que eles costumavam chamar pessoas do público pra tocar em cima do palco, se mostrou real. Ele começou perguntando quem sabia tocar batera. Poucos corajosos levantaram a mão. Ele puxou um cara e passou as coordenadas… Coisa fácil, quase qualquer um pode fazer… Com um pouco de coordnação e concentração. Depois, o baixista. Um muleke q devia ter uns 10 anos se apresentou. Na hora do VÂMO-VÊ, o garoto desistiu. O Billie chamou um outro. Então, gritou, à procura do GUITARRISTA. Daí, quase 90% levantou a mão. Hahahah… Todo mundo louco, desesperado pra subir no palco. Então ele escolheu um cara lá. O cara subiu no palco, o Billie pegou nos ombros dele e deu um PUTA BJÃO no cara! HAHAHAHAHHAH foi a coisa mais foda q eu viiiiiiiiiiii! HAhahahhahhahha Do caralho! Depois disso, tds aplaudiram e gritaram freneticamente… Aquilo foi engraçado.

O trio tocou o que o Billie disse. Ficou legalzinho. O guitarrista, além d ter sido bjado pelo vocalista do Green Day, tocou bem. Por isso, no final, o Green Day deu a guitarra q o Billie havia usado desde então pra ele! Foi foda…

As músicas… Gente, acreditem, mesmo que não curte mto iria gostar d estar lá. PUTA ENERGIA! Eu pensei mto em vcs durante o show… Todas as músicas conhecidas deles eles tocaram. As desconhecidas tb. Pô, 3 horas! American Idiot, a nova, animou bastante. Hero of the Day tb (não confundir com a música do mesmo nome do Metallica).

E no final? Nossa… Antes de mais nada, vamos esclarecer que na manhã do dia seguinte, o resultado da eleição ESTADUNIDENSE (norte-americana não- esse termo pode mto bem englobar o Canadá, q jamais votaria no BUSH :-P) sairia. Então, já no BIS, depois d tocar a última música deles, o Billie falou uma porrada d coisas (eu entendi tdinho!)… Disse q não são tds os americanos q são idiotas e alienados, falou mto mal do bush, xingou até a tataravó do fdp, disse q até dá vergonha ser d um país q possua um presidente daqueles. E mais: tinha fé no povo estadunidense, sabia q eles fariam a escolha certa- mandar o BUSH pra PQP, de onde ele nunca deveria ter saído. Foi foda. E o povo aplaudiu por uns 5 minutos. Depois disse, em homenagem a tão esperada vitória do Kerry- oponente do BUSH, eles tocaram We Are The Champions, do QUEEN (eu amo Queen!), elogiaram os canadenses, e teve uma chuva d papelzinhos vermelhos e brancos- cores da bandeira do Canadá. Isso até o fim da música do Queen.
Daí acabou! Isso era 23 e pouco.

Cheguei em casa e já passava da meia-noite. Roubei uma caixa d cookies- meu jantar, fui pro meu quarto, arrumei minha mochila pra expedição mais MARAVILHOSA da minha vida, dentro d 4 horas eu deveria estar indo pegar o ônibus em direção ao Aeroporto PEARSON (não é person não.). Claro q não consegui dormir.

Acordei 3 e pouco. NOITE CERRADA, FRIO DO DEMÔNIO DANDO O CU, e tomei um banhão pra acordar. Peguei minha mochila- comprada no Wal Mart por uma pechincha, 7 dólares, e fui pro Terminal de Ônibus, a alguns passos da casa da Mary, minha Homestay. Cheguei no Aeroporto 6 da manhã. Nem tinha amanhecido.
Aquela MERDA d aeroporto GIGANTESCO (umas 15 vezes o GARULHOS), tinha uns 4 terminais, separados por alguns kms de estrada. Isso mesmo. Eu deveria ir pro Terminal 1, que é exclusivo para vôos domésticos (nacionais). Mas estava no terminal 2, que é só pros EUA. Falando em EUA, não esqueçam que hoje o mundo saberia- ainda pela manhã- quem era o novo presidente do “mundo”.
Eu tinha pouco tempo pra chegar ao terminal 1. Não tinha idéia d onde ir, o pessoal não tinha paciência para me explicar, como se andar num aeroporto do tamanho d sei lá o q fosse fácil.
Uma mulher me disse q tinha q ir a tal lugar e fazer sei lá o q (palavra essencial q eu não sabia o significado)… Q q eu fiz? Fui no lugar onde a mulher falou. Não vi nada, só uma estrada e lá longe o Terminal 1. O q eu fiz? EXATAMENTE! Fui andando na beira da estrada, até o terminal 1. HAHHAHAHAH, ó a situação! Eu tava um pouco desesperada. Mas nem tanto quanto poderia estar. Bom, na estrada não tinha lugar pra andar, fui pelo acostamento, pulando grama, pedra, correndo para não ser atropelada. Realmente interessante. Não é uma coisa q todo mundo já fez… Já tava quase atrasada. Então, um carro guincho amarelo veio em minha direção, diminuindo a velocidade. Nas condições em que eu me encontrava- andando no meio da estrada, ainda bem escuro, um frio do cão, meu pé com bolha, num país estranho, num lugar estranho, nem liguei…

Tinham 3 caras no carro, tds uniformizados. Perguntaram q q eu tava fazendo no meio da estrada, eu respondi. Então, eles disseram q trabalhavam no aeroporto e me dariam carona até o Terminal 1. Mas msm sem a carona, em 10 min eu estaria lá (já tinha andando em passo rápido uns 20 min). Entrei no carro. Disse q tava estudando inglês, que morava no Brasil. O motorista logo perguntou, em espanhol, c eu entendia ele. O cara era argentino! hehhehe
Me deixaram lá, agradeci e corri pra fazer a merda do Check In. Foi rápido. O aeroporto é tão grande q tem esteira rolante por tds os lugares, pra gente não se cansar! HAHHAHAH

Chamaram meu vôo.. Ah, ainda não disse pra onde estava indo! VANCOUVER, na Província da Colúmbia Britânica… Do outro lado extremo do Canadá, Toronto é Leste do Canadá. Vancouver, Oeste. É considerado um dos lugares mais lindos do mundo, à beira do Oceano Pacífico, 5 horas de distância de AVIÃO de Toronto. Olhem num mapa, a distância entre Toronto e vancouver… Fodaõ.

Comida d avião é uma merda, mas no desespero, a gente come qq coisa. Tava faminta. E ansiosa!
Minha última refeição havia sido o jantar d 2 dois atrás… Além disso, sorvete, cookies, batata frita. Não à toa engordei quase 10 Kg.

Mas então. O tempo tava feio. Aproveitei as 5 horas d voo pra dormir. Dormi 2 horas. Acordei e o tempo havia melhorado, estávamos sobrevoando as ROCHOSAS (Rocky Montains), uma cordilheira lindíssima, com mta neveeeee… Mto bonito msm. Nessa hora, o piloto anunciou, assim mesmo: “Pessoal, devo lamentar, EUA mantêm BUSH na Presidência, pra nossa infelicidade”… HAHHAHAHAHAH… Eu me emputeci. Só deu merda nas eleições desse ano. Se fudê viu!

Serviram mais um lanchinho. 9 horas da manhã de Vancouver, o avião pousou.
Tentem entender: saí de Toronto 7AM. O vôo tem 5 horas. Cheguei em Vancouver 9AM. Como assim??? Fuso horário, queridos, Vancouver são 3 horas a menos… Somem isso à minha fome, sono, ansiedade, bolhas nos pés, show do Green Day no dia anterior.

No Aeroporto lindinho e pequenininho de Vancouver, fui atrás do Balcão de Informações Turísticas- eu ia ficar em vancouver 1 dia só, o dia atual, e no dia seguinte planejava ir pra Whistler, onde ocorrerão as Olimpíadas de Inverno de 2010, pq mto gente disse q realmente valia a pena. Ainda queria ir para a Ilha Victoria.

O atendente era um gato. Não consegui parar de olhar nos olhos dele. Além dissso, super simpático, falou devagar, respondeu a tudo que eu queria de modo que entendesse 100%. Me disse que Ilha Victoria só no Verão (lá é Outono agora), me deu uma tabela de custos pra Whistler, me ensinou a chegar de ônibus na casa onde eu ficaria lá- de uma prima da Mary (da minha Homestay de Toronto), que cobraria baratíssimo, além d ter comida e td mais. Eu tinha que pegar 3 ônibus. Eu pensei “fudeu! vou gastar mó grana com busão”. Mas o cara me explicou que lá eles tem um similar do Bilhete Único. Vale 2 horas mas o custo da passagem varia dependendo da distância que vc irá percorrer… Lá é dividido por zonas, 1, 2 e 3. Vancouver é como Florianópolis, tem uma parte continental e tem a parte insular (ilha)… E é grandinha.

Peguei o ônibus, depois o outro ônibus e desci no ponto onde deveria pegar o 3º. Então resolvi ir andando. Eu deveria ir ao número 2425 da rua 16. Eu tava na rua 9 no número 1500. (números lá correspondem aos metros). Então, Eu andei da rua 9 até a 16 (7 quarteirões) e da casa 1500 da rua 16 até a 2425 da rua 16 tb. 9 quarteirões! Andei q nem uma puta! A casa era simples, não como o palácio onde eu estava em Toronto. A Rosetta (dona da Casa) tinha um sotaque italiana carregadéééérrimo, mó legal. Um AMOOOOR de pessoa ela. Decidi ir à praia, conhecer o Oceano Pacífico. Larguei minhas coisas no quarto e fui. Não, eu não almocei. Fui andando da rua 16 até a rua 1. Tudo descida, foi tranquilo. Chegando lá, me deparei com um cenário MARAVILHOSO, acho que o lugar mais lindo que já vi na vida- um mar plácido, belíssimo, um céu azul com nuvens esparsas, só pra dar um charme (isso é raro- em Vacouver dos 365 dias do ano, 360 chovem), um friozinho agradável e… belíssimas montanhas nevadas ao fundo, como no mais belo cartão postal que vc já tenha visto. Me senti tão bem… Tão independente. Sozinha, perambulando numa cidade através de um mapa- viva os mapas!-.
Sentei num banquinho, fechei os olhos e respirei fundo. O ar puro vindo da neve e do oceano entraram no meu pulmão, fazendo-me sentir toda a liberdade que alguém possa ter, sentindo o cheiro da beleza, da perfeição. Incrível.
(Só pra comentar a mim mesma: caralho! como eu sou detalhista!)

Só pra vcs entenderem: a paria mais linda em que eu já estive é o Arquipélago de Fernando de Noronha, inteiro. Claro que as praias de Vancouver não chegam aos pés das belas praias brasileiras… Mas com aquelas montanhas nevadas ao fundo… Sem dúvida, o lugar mais lindo que já fui- e olha que já estive em belas cidades: Veneza, Roma, Florença, Paris, Madri, Zurick, Bariloche… Mas Vancouver é a mais linda. Quer praia? Lá tem. Quer neve? Lá tem. Quer calor, frio? Nadar? Esquiar? Hehhehehh… Maravilha! Embora o nome da Província seja Colúmbia Britânica, o sotaque é tão EUA qnt Toronto. Talvez pela proximidade. Seattle (isso, a terra do Grunge) fica a pouquíssimos km d Vacouver.

Continuando: caminhei pela areia até a outra ponta. Caminho longo. Me abaixei, pus a mão no mar, tirei e experimentei o gosto do Pacífico. (O Atlântico é mais salgado!). Fui andando, contemplando aquele cenário irreal, de tamanha beleza que pensei estar sonhando. Mas não. Aquilo tudo foi como uma meditação. Me senti viva, livre, feliz, sei lá! Não pensava em nada, pois estava fascinada e viajando (literalmente)!

Mas tinha mais planos para aquela tarde. A Sâmia tinha ido pra Vancouver em Julho, então pedi a ela alguma recomendação. Ela disse para eu alugar uma bicicleta e ir pro Stanley PArk.
Foi exatamente o que eu fiz.
Para isso, tive que atravessar a ponte gigantescaaaa q ligava a Ilha ao Continente. E andei, andei, andei. Fui na bicicletaria e aluguei uma bicicleta. O Stanley Park era do lado. Fui pra lá. Esse parque é maravilhoso. Ele é cercado de mar. É o parque, a ciclovia e o mar. Coisa mais linda. Demorei 2 horas pra dar a volta no parque. Já tava meio chapada- sono e fome. A minha bicicleta era ruim. Não dava pra pedalar forte, soltar e deslizar por alguns metros. Era praticamente uma bicicleta ergométrica. Mas todo e qualquer sofrimento valeu a pena. Devolvi a bicicleta e voltei andando até um ponto de ônibus lá perto. Eram 5 da tarde e já tava noite!!! E tb estava um frio DESAGRAÇADO, daqueles de fazer sua pele descascar. Bem mais frio do que em Toronto. A temperatura às 18 h era de 2°C. Bem frio, acreditem. Peguei um ônibus lá que me deixou pertinho de casa. Tive que andar só 2 quarteirões. Hoje havia sido ginástica para uma vida inteira!!!
Ainda passei uma loja de conveniência q tinha no caminho e comprei uma barra d chocolate. Meu almoço às 6 da tarde! Kit Kat chocolate branco. DIVINO. TD D BOM!

Na casa, tava a familia inteira da Rosetta. O filho dela parece o Elvis! Jantei, conversei mto com a família dela. Gente finíssima. Elogiaram meu inglês, elogiaram minha iniciativa- catar uma mochila e viajar por um país desconhecido, e além do mais, só tenho 18 anos! Isso tudo, dispondo apenas d um mapa!
Me deram altas dicas sobre várias coisas, isso enquanto jantávamos. Comi bem. Falamos mal do Bush tb… Heehheeh
Os canadenses são mais anti-americanos que os brasileiros. Os EUA pensam q no Canadá só têm ursos polares, focas, neve, mta neve. Tá, a porção norte do Canadá tem sim isso td… É a mesma coisa q no Brasil, onde eles pensam q só tem floresta e macaco. Que tem, tem, mas tem mto mais do q isso.
E eles odeiam ainda mais por os EUA ignorarem um país fronteiriço, de mesma língua e cultura. Com a diferença d um nível d vida e um IDH bem superior no CANADÁ em relação aos EUA.
Ah, cultura útil: o Canadá foi contra a invasão do Iraque.
Recentemente, o Bush esteve em Ottawa, na sede do Governo- lá o regime é parlamentar, esquema de primeiro ministro. Havia algumas milhares de pessoas vaiando e xingando ele! HEHEHEh
Para maiores informações sobre o quão bom é o Canadá em relação aos EUA, assistam “Tiros em Columbine”, do Michael Moore. Não assisti, mas me contaram sobre.

Daí eu tomei um banho e… e… 19h dormi! Pq tão cedo? não façam essa pergunta! Além do fuso-horário, vcs viram como foi meu dia e o anterior???

Acordei 6 e pouco. Do meu quarto, tinha uma bela vista de Vancouver… Admirei o nascer do sol por alguns instantes. Coloquei a minha querida e poderosa blusa, minha bota, meias de lã para enfrentar Whistler. Caminhei até a rua 9, também chamada Broadway, onde peguei um ônibus. Desci na rua 2 e caminhei até a Estação Central, onde saía um ônibus a cada hora pra Whistler. Pela 1ª vez até agora no Canadá, consegui desconto por ser estudante. Lá não tem essas de meia-entrada em cinema e coisa e tal.

A viagem de ônibus até Whistler levaria 2 horas. Era perto até, mas o ônibus ia a uns 40 Km/h… O motorista do ônibus, Lerry, q gato… Uou Uou! Tinha um casal de brasileiros do meu lado no ônibus- era ônibus de viagem, não metropolitano… Sentada na janela, ia vendo de um lado, Vancouver e o oceano se distânciando e do outro, as montanhas nevadas cada vez mais próximas.
E a altitude aumentando consideravelmente. Até que à margem da pista da auto-estrada, iam surgindo blocos de neve… Que iam aumentando, até se tornarem a única paisagem. Pinheiros repletos de neve, pequenos lagos se solidificando- sempre sonhei em patinar num lago congelado, mas isso não foi possível…

Então cheguei a Whistler. Esse nome se pronuncia sem o T. Eles falam “Wisler”, assim como Ottawa (capital do Canadá), que o “TT” vira R, pronunciando-se “Orawa”…
Whistler tava CHEINHA de neve, puta lugar lindíssimo. Eu não esperava encontrar tanta neve. Pensei que só pudesse encontrá-la no topo das montanhas. Mas não. Na cidadezinha inteira havia neve. Sabem Monte Verde, ou mesmo Campos do Jordão? Whistler é tipo isso… Aquela arquitetura européia predomina. Mas lá se fala inglês. Francês mesmo só é falado na província de Quebéc… Aliás, Quebéc tem vários movimentos separatistas, querem que Quebéc seja um país. Os canadeenses de língua inglesa e os canadenses de língua francesa não se gostam mto não… Leiam a história do canadá, que ninguém e nenhum livro didático fala… Mas é interessante.

(Caralho, como eu me desvio do assunto! Impressionante!)

Voltando a WHISTLER…Eu resolvi ficar lá até às 4 da tarde. Andei pela cidade (esforço redobrado, por andar na neve), tomei um chocolate quente num restaurante lindinho, que lota o Canadá- a rede de cafés Starbucks.

Depois descobri que só havia como chegar ao topo das montanhas através dos teleféricos, que só começariam a funcionar em Dezembro (no começo do Inverno, que é quando começa a Alta Temporada). O que fiz? Subi até onde pude a pé. Isso cansa. Meu pé afundava, mó legal. Mas minha bota é foda, pq é impermeável. Subi algumas dezenas de metros, até que pudesse achar um ângulo legal pra bater uma foto da cidade. Aproveitei e comi neve (pensei na Fer4, que havia me pedido pra comer neve por ela!), deitei na neve e fiquei me afundando, que nem fazem o Jim Carey e a Kate Winslet no filme “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”… Mto zupimpa. E minha roupa impermeável foi maravilhosa. Depois desci. Pisei em água congelada, quase tomei um belo capote, pq escorrega PRA CARALHO! Então fui olhar umas lojas. Comprei algumas coisas… Postais, camiseta, imã de geladeira… E já era hora do almoço. Percebi no caminho um barzinho que me chamou atenção. Voltei lá. Coisa mais fofa!

Parecia um bar europeu. Porém, este era comandado por uma família oriental… Acho que eram da Indonésia. Um clima agradabilíssimo lá dentro. Pedi um sanduíche de salmão, que vinha com tomate, cream cheese, alface, alcaparras. Pensei que não fosse gostar. Queria fugir de mistos quentes e similares. Pô, no Canadá comer presunto não dá. Aliás, odeio presunto. Mas mano… Aquele sanduíche foi um dos melhores que comi na vida. Uma DELICIA! Tão leve, suave… E o pão era ciabata (pão francês só aki msm). E de sobremesa… Um MARAVILHOSO, DIVINO crepe de chocolate… Comi com tanta satisfação… O bagulho tava bom demais! Tão quentinho, cheiroso, saboroso… Uma massa leve, mil vezes melhor dos que os crepes que encontramos por aqui.

Depois disso, resolvi seguir uma trilha, que levava ao “Secret Lake”… Como eu sou curiosa, o nome me atraiu. 2 Km de trilha. Pensei que fosse fácil. Tava escrito lá que era trilha para Iniciantes/Intermediários, com alguns trechos mais cansativos, difíceis e algumas subidas. Fui lá… Mano, dei dois passos e já tava cansada. Isso pq era tanta neve que eu afundava até a panturrilha, em alguns trechos. Numa hora pisei num buraco e afundei até o meio da coxa! Emocionante!
Andar em neve é mil vezes pior que andar em areia fofa, em dunas. Mas segui em frente. Uma trilha, apenas eu, sozinha, entre muita neve, árvores e tal. Naquela trilha, é mto normal encontrar ursos marrons, que não são perigosos, tipo Zé Colméia! Eu gostaria mto de ver um.
Qualquer barulho que ouvisse eu desejava que fosse um urso. Segui a trilha. Mais de 30 min de caminhada e cansadéeéééérrima, já pensava em sair da trilha e voltar pra cidade. Mas alguma força me fez continuar. Foi então que comecei a reparar nas pegadas deixadas sobre a neve. E não é que eram meus próprios sapatos, fazendo o caminho de volta sem eu perceber??? Hahahha… Então, já desencanada, peguei um graveto e comecei a escrever na neve, AnA com estrelas, sabem né? Ou Ana, ou A apenas. Então, ouvi vozes atrás de mim. Olhei. 2 mulheres de meia-idade e um jovem, uns 20 e poucos anos. O jovem perguntou o que haveria de significar o “A” que ele tinha lido na neve… eu me apresentei, ele tb. Mark. Nisso, as 2 mulheres sumiram. Estava sozinha na trilha com o cara – outro lindíssimo… Esses canadenses… Hmmmm :-)…
Ele me guiou pro tal Secret Lake. Me contou que era guia, falou de alguns lugares no Brasil que gostaria de conhecer, perguntou como falava “left” e “right” em português… Ele era canadense de língua francesa, mas falava inglês perfeito tb. Morava em Whistler… Me contou que era sorte minha- havia começado a nevar há apenas 3 dias. Aquela neve toda era resultado de 3 dias!
Eu perguntei sobre os ursos, que esperava ver. A resposta, óbvia, que imbecis de terras tropicais esquecem: “começou a nevar, eles sumiram… estão hibernando” dããããããr! Ele me disse que numa trilha de 2 horas, no verão, dava pra ver uns 10 ursos.

O tal do Secret Lake era lindo. No meio de montanhas nevadas, um puta lago azul maravilhoso. Ele me contou que no verão aquilo era a praia dos moradores de Whistler e do outro lado do lago, ia uma comunidade hippie que tornou aquela parte da “praia” nudista! Zupimpaaa! Elogiou meu inglês, eu tb entendia perfeitamente tudo que ele me falava… Foi foda.
Valeu a pena 30 min de esforço na neve pra conhecê-lo. Daí ele foi comigo até uma parte da trilha de volta, me explicou como chegar a cidade, se despediu e foi embora… Lá!

Nisso, já eram 3 e pouco da tarde. Meu ônibus era às 16:20. Tava um frio desgraçado, entrar num freezer era mais quente. Eu tinha lido na net que naquela mesma madurgada iria nevar… Realmente! Pelo frio…
Já tava meio escuro. Entrei na Starbucks de novo e comprei outro chocolate quente. Fui no banheiro, dei mais uma volta rápida e fui pro ônibus. A volta foi lotada, diferentemente da ida, que fui sozinha no banco pra 2. Sentou uma cara maravilhoso do meu lado. Trocamos 5 ou 6 palavras e daí ele dormiu. Eu tb! Já era noite e tava realmente frio, mesmo com o ar quente do ônibus.

Acordei. Estávamos próximos de Vancouver. Pude ver o brilho da cidade refletido no mar… Desci do busão, peguei outro ônibus e fui pra casa. Jantei e fui na parte de baixo da casa, onde mora o filho da Rosetta juntamente de sua esposa, filhas e uma estudante. Adivinhem da onde? Brasil, claro! De Brasília. Conversei com eles todos até meia-noite.

2 dias em Vancouver eu melhorei mais meu inglês do que em Toronto. É claro. Em Toronto, eu não precisava pedir informações. No máximo, o preço de alguma coisa e tal… Mas lá não. Eu precisava saber horários de ônibus, ruas, locais, informações… E o que era incrível é que em Vancouver o pessoal era bem mais receptivo que em Toronto. Eles te explicavam numa boa td que vc quisesse e ainda trocavam mó idéia com vc. Em Toronto não. Cidade grande, gente estressada. Tenho certeza que se tivesse passado estes dois meses em Vancouver, meu inglês estaria 100%.
Mas é óbvio q não me arrependo de ter passado esse tempo em Toronto. Foi foda d qq jeito.

No dia seguinte, a Rosetta preparou lanchinhos pra que eu levasse para comer no avião- donuts, bolo, maçã. Andei até a rua 9 e peguei o ônibus pra ir pro aeroporto.

No aeroporto, cheguei cedíssimo. Não tinha nada pra fazer, só 2 horas esperando. Comi os bagulhos lá, comprei mais postais e camisetas e sentei. Fiquei olhandoatravés da janela os aviões decolando e pousando, e as montanhas nevadas no topo. Até que deu minha hora. A decolagem foi sem graça, o tempo tava feio. Do meu lado, sentou uma mulher tão perua, mas tão perua… Credo. Eram 9 horas da manhã qnd o avião decolou. O pouso em Toronto (às 17 horas- lembrem-se do fuso horário) foi lindíssimo. O sol tava se pondo e eu pude ver a CN Tower, o Sky Dome, Toronto Island e tal… Lindo.

No Terminal 1, tinha que ir pro Terminal 2. Daí um cara me explicou direitinho. Tinha um ônibus que saía de um portão lá, que ia pro Terminal2. Lá, peguei o ônibus e fui pra casa da Mary.
Cheguei lá e não tinha ninguém em casa. Sexta a noite, td mundo na “balada” :-P. A Mary e o Gino tinham saído. Jantei e fui pra net. Fiquei lá até 1 da manhã. Falei com Claudio, Jean, Chris, Jú, Gordo, Leleco, um monte de gente…

No dia seguinte, acabei de arrumar minhas malas. Fui no shopping gastar os míseros 8 dólares q tinha na carteira. Em casa, almocei, tomei banho, dormi, acordei e a Mary me levou de carro até a estação de ônibus- isso pq minha mala pesava 1 tonelada. Na verdade, 32 Kg. Além das minhas bagagens de mão…

No Aeroporto, a surpresa: meu vôo tava marcado pro dia seguinte, e não pra hoje! HAHAHAHHA… Seria engraçado, se eu não tivesse certeza que era hj. Fiquei desesperada. Tudo que eu queria era ir pra casa, SP, Brasil, Canadá já tinha dado tudo que tinha que dar. Liguei pros meus pais q

Liguei pros meus pais, que obviamente não puderam fazer nada. Fui no balcão de informações. No desespero que eu tava, meu inglês tava uma merda, não conseguia me expressar. Mas me acalmei e a moça me ajudou, me deu a maior força. Disse q ia me pôr em lista de espera pro vôo de hoje. Mas tinha um problemão: o vôo estava over sold, isto é, havia mais passagens vendidas do que lugares no avião. Além dos quase 200 lugares no avião, tinha mais 30 pessoas em sold out e eu, na lista de espera. Sendo que os caras do OVER SOLD tinham preferência…
31 pessoas precisariam desistir para eu ter lugar. Se não, só amanhã- a Air Canadá tem vôos diários pra Sampa. Mas eu queria ir emboraaaa! A moça disse que seria difícil. Mas o coreano que me atendeu depois, na hora de pesar a bagagem -etiqueta laranja: heavy, se tivesse mais 2 kg, eu pagaria taxa :-O! – então, esse cara me disse q com certeza me chamariam. Beleza. Fui pra onde me indicaram. Fiquei lá, no desespero “Dá ou desce? Vou ou Não?”.

Eu cheguei a brincar com meu pai: “se conseguir ir hoje, nem que seja sentada no colo do piloto, chego em SP e fundo uma igreja evangélica!!! Vou virar crente! HAHAHHA”…
O Vôo tava marcado pra 22:30. Eram 20 h e pouco ainda… Às 21:45, chamaram o povo pro embarque. Aquele monte de brasileiro na fila… Ai, meu país que eu amoooo! Tudo q eu queria era voltar pra casa AGORA! Então, finalmente, me chamaram. Eu havia conseguido! 🙂 MAno! Eu sei q o Leleco não vai ler isso, mais isso me lembra o caso das esfihas: “c deus existe, terá 1 esfiha a mais. Vieram 2 a mais! Ele não existe!” HAHAHAHAH
É a mesma coisa, pq eu ainda por cima sentei na janela, na última poltrona do avião. Quando o avião decolou, vi Toronto, a CN TOWER e tudo se distanciando. Fiquei feliz por voltar pra casa, mas tb deu mó nó, sabe… 2 meses meu!

Normalmente, no avião, eles te oferecem opções de comida: “Chicken or beef?”… Mas quem senta na poltrona 39A (último lugar), não tem essa opção, pq só lhe resta 1 prato. Mas se fosse minhoca eu tava feliz.
Peguei meu diskman e fiquei ouvindo. 1 hora e meia depois, sobrevoamos uma cidade (já sobre os EUA) que tinha uma puta ponte que ligava uma parte continental GIGANTESCA, MTOOO GRANDE, cerca d 4 min pra atravessar d avião- a uma parte fina de ilha. Tenho quase certeza que era NY… Mas blz… Foda-c tb.

Ouvi Beatles, Rappa, e dormi. Acordei e tava amanhecendo. Já estávamos sobrevoando a Amazônia- provavelmente ainda fora do Brasil, talvez na Venezuela ou Colômbia. Continuei ouvindo música, fui no banheiro, escovei os dentes, tomei café da manhã e às 11:50 sobrevoávamos a pobreza… Zona leste paulistana, até pousar em Garulhos. Que saudade do 3º mundo! Me deu vontade de chorar quando pousamos. Cara, eu AMO MTO o Brasil. Catei minhas coisas e vazei. Pra sair do avião, demorou 1 século- último lugar do avião…

Tava combinado que minha meus pais estariam com minha vó e minha tia Patrícia, além deles estariam meus primos Gabriel e Luísa e meus tios. Mas com o rolo do dia anterior, como não sabia c ia ou ficava, não sabia mais de nada.

Peguei minha mala com a ajuda d um gringo mto firmeza. 32 kg não é fácil. Minha mala tava gorda- q nem eu! heheheh Eu ainda tava falando inglês. Mtooo estranho qnd ouvi 2 pessoas falando português, cheio d gírias… Q língua gostosa!

Daí fui no Free Shop.
Desde que me entendo por gente, sempre que meu pai volta de viagem, ele deixa uma porrada de moedas de dólar em cima da mesa. Pegava todas. Acabei juntando cerca de 8 dólares. A moeda de maior valor era de 25 centavos. Mas a maioria era de 10 e 5 centavos. Tinha mtas moedas. Minha intenção era gastá-las no free Shop. Fiquei temerosa de descarregar aquelas moedas pra um pobre coitado contar. Comprei 3 lindts (aquele chocolate maravilhoso). Deu 7 dólares e 85 centavos. Eu cheguei no caixa e disse pra moça: “Ó, antes de mais nada, desculpe…” E despejei o saquinho d moedas, que cobriram toda a superfície do caixa… Ela abriu um sorrisão e gritou pros outros caixas: “GANHEI!!! Ganhei a competição de moedas do dia!” HAHHAHAH… Daí ela me agradeceu, mó feliz, pq agora ela teria troco, e contar aquelas moedas era maravilhoso. Tds q iam lá pagavam com nota d 100 dólares. Ver moedas era um prazer. Me disse q sempre que eu for lá era pra dar igual quantia de moedas! Heheheh
Nisso já era meio dia e meia. E a fila pro “Nada a Declarar”? Caralho! ÊÊÊ Brasil q eu amo! Qnd saí, enfim… Tava lá: meu pai, minha mãe, minha vó, Patrícia (minha tia), Luísa (prima) e Tiago (namorado dela), Gabriel (primo), Márcio e Maria Amélia (meus tios). Fiquei mó feliz. Não parei de tagarelar 1 só segundo. Falei td o português que economizei em 2 meses. (Exceto na viagem à Quebec, Montreal, Ottawa hehheheheh).

Fomos almoçar num barzinho que é rodízio de espetinhos. Do q vcs imaginarem, tem. Doces, salgados, vegetarianos, e td. Eu, Luisa, Gabriel e Tiago ganhamos a competição (vc comia e colocava o palitinho num cestinho- isso a cada 4 pessoas). Tinha uns 50 no nosso potinho! A conta ficou mó cara! 25 conto por pessoa! Caralho! Espetinho d ouro é? Dei pra eles os presentinhos…
Vim pra casa… Contei tudo pros meus pais, Abri minha mala, tirei as tralhas todas e tal… É…

Na semana que se seguiu, Carolzinha, Priscila, Juliana e Sâmia me ligaram. Além disso, li tds as Vejas das últimas semanas. Q nojo, odeio essa Veja cretina.

Vamos avançar… Dia 19 de Novembro, a noite, Gordolento me liga dizendo que teria show do 2hell no dia seguinte, no colégio São Vicente! Opaaa! Claro q topei. Na manhã seguinte, meu pai me levou pra lá. Dei os presentes pro povo. Tava na casa do Gordo além dele o Victor e o Bruno. Daí fomos pra frente do Col. M. Sul, o sempre ponto de encontro antes dos shows. Encontrei a Thais! Dei os presentes pro resto do povo… E fomos pro São Vicente. Lá, adivinhem: o 2hell foi a PENÚLTIMA banda a tocar! Hahahahah… Eita, sorte! Chegamos às 14 h lá. Eles tocaram às 17! Eu conversei bastante com o Nanis, com a Larissa…

A inimiga da Thais, tão famosa PENÉLOPE tava lá. A Thais e o Bruno combinaram d zuar a mina…
Na hora do 2hell tocar, antes de começar, o Bruno disse algo como “Antes de começar, quero avisá-los que o capeta se faz presente… É uma mina mto escrota, q tem a testa q começa no 1bigo e termina na bunda…” Ele falando e a galera só aplaudindo, gritando, rindo, olhando pra cara escrota dela, lá no fundo. continuou “Essa mina escrota fik tentando fudê a vida d uma amiga nossa aqui… Num vai conseguir não…” Falou mais alguma coisa mto louca, xingou ela, sei lá e imediatamente, quase como combinado, começaram a tocar BOUNCE, do SOAD. Não é a toa que se chama 2hell! HAHAHAHHA Meu, aquilo foi foda… Dizem q a mina saiu chorando. Essa é a pior vingança q pode existir. Nem em filme vi uma coisa dessas. Até os amigos da mina, td mundo tirando sarro da cara dela. Se fosse eu, acho q não saia d casa nunca mais. A Thais é do MALLLLL! AHHAHAHA

O Show foi legal. O Melhor foi o negócio da escrota msm. Eles tocaram 3 músicas próprias, q tão bem legais por sinal. Thais e Nanis já sabem d cor. Eu decorei só uns pedaços. Mó da horaaaa!
A Thais só falou da vingança o dia inteiro. Nunca vi ela tão feliz. Sério. Ela tava radiante, com sangue nos óio heheheheh… Tb meu! Essa Penélope é mto escrota msm. A Thais e o Victor tão juntos (falando em Thais, tá tocando Pitty agora :-D) há 3 anos, e a porra da Penélope não pára d seguir ele… Mto imbecil msm.

Voltamos pro M.Sul. Eu e a Thá fomos pra Padaria. Sentamos e ficamos conversando e comendo, horas, q nem antigamente. Mó bom. Ela me contou o q tá havendo e q eu não tinha nem idéia. É, uma hora a máscara cai. Pena q demorou tanto e nem me deu mais o gostinho d vingança! Enqnt estávamos lá, vimos a Fer4, a namô dela e a Natália…

Daí alugamos um filme e fomos pra casa dela no Altos… Aquele ap, de tanta história… Hehehhe… Eu, Chris, Brenno… Lá… HAHAHHAH

Pois é… Depois chegou Victor, Bruno, Gui. Conversamos pra caramba. Mto bom varar a noite com amigos. Fiquei sabendo de altos babados… Agora tô interada dos assuntos :-)… Lembramos um monte de coisas. Foi mó legal. Depois vimos um filme “Minha vida sem mim”… Legalzinho.
Então, Thais e Victor foram pro quarto dormir. Eu dormi na poltrona, o Bruno na outra, o Gui no chão. Acordei, eles foram embora, vim pra casa, tomei banho e catei o busão pra vim pra minha casa verdadeira- Perdizes. Deitei e dormi. Acordei, tomei banho e fui na Ópera, q meu pai arranjou pra nós. Mano, o bagulho dá sono. Mas foi loko, pq ficamos no camarote junto com o Secretário de Esportes Municipal- um graça- e do outro lado, o papai noel, ou melhor, o Secretário de Saúde Municipal, o Vecina. Meu pai conversou com eles e tal… Gente fina os 2. Ai Ai… São Paulo não sabe o q está perdendo. Vai saber… NÃO COMENTEM SOBRE ISSO.

No fim do 2º ato, vazamos. Em casa, jantei e dormi.

Ainda nessa semana, dia 25 de Novembro, o Bruno e a Marilhenta vieram aqui em casa. Almoçaram aqui e fomos no Sesc Pompéia. Conversamos bastante, vimos a exposição de fotos que tá tendo lá… Fotos lindas e outras, terríveis. Gente morta, sem cabeça, sangue, guerra :-P… Mas foi bom e além disso, eu tava com eles!

Voltei pra casa, fui pra ginástica, voltei e fui na formatura da Luisa, minha prima. Ela estuda no Equipe… Meu, q formatura louca. Primeiro, ninguém d social (lá tava o Secretário d Saúde Municipal d novo), td mundo normalíssimo… Não gostei dos discursos das alunas. Mó normal. O meu e o da Camila ano passado foram 500 vezes melhor. teve um funcionário q disse a melhor frase: “Bom, mto gente vai falar, e vai ser sempre a mesma coisa” hahahahahah…

Legal msm foram as idéias q os alunos tiveram: filmaram um dia de aula, teve apresentação de fotos, Fizeram um coral, uma roda d samba, o namorado da minha prima cantou RAP (ele tem uma banda), colocaram um mural com fotos deles todos bebês… Adorei a originalidade! Foi legal.

Meu pai comprou um computador semi-novo… 🙂

Nas outras semanas, desperdiçava algumas horas diárias pra estudar pro vestiba da PUC. E fazia ginástica.

Dias 4 e 5 de dezembro foi o Vestibular da PUC. Fiz o dobro d pontos do ano passado: 45. Mais da metade da prova. Gordo, Nanis, minha prima, mó galera prestou tb. E fez td mundo entre 30 e 40 e poucos…
No segundo dia, foi de fuder. Td foda. Sobre o Rio São Francisco. A redação, era pra escrever uma carta!!! Mó foda! Mat, Quim, Fisica, Bio, me fudi de preto e branco. Geo e Hist, +ou-.

Na semana retrasada, combinei um encontro com o Chris na Paulista… Ele tá igual… Conheci um amigo dele, gente fina tb. Andamos a Paulista inteirinha, conversando. Mó saudades. Fazia 3 anos q não o via!

No dia seguinte, voltei à Paulista, pra assistir “Entreatos”, o filme “reality show” do LULA. Louco… Mas parece grego, o audio é mó ruim, além do Lula ser fanho, o q dificulta nosso entendimento. O Duda Mendonça, mó queima-filme “eu sou bom em batucada e briga de galo!” hahahahahaha!
Cara, o LULA é foda. Brasileiro de verdade. Não finge. Foda. E vai ganhar a presidência novamente. NÃO COMENTEM SOBRE POLITÍCA, PLEASE!

No dia seguinte, sábado, fui pro altos. Almocei no shoppinho. Lá, encontrei o Gringo, o pai dele e o Fantini. Conversamos quase meia-hora. Contei do Canadá, Puc, tal. Nossa, o Gringo é legal pra caramba… Sempre gostei dele. Ele vai voltar pros EUA, fazer Faculdade de Psicologia lá no Texas (estado 98% bush :-P)…

Depois Fui pra casa do Gordo q tava meio q dormindo, conversei com ele um pouco, depois fui pra casa, a Pri foi lá, a Júl tb- desde maio não a via!, conversamos, fofocamos bastante, fui com a Júl no Sé, furei meu regime com 2 esfihas, coca-cola e sorvete do Mc. Enquanto isso, botávamos TODO o assunto em dia. Cara, eu sinto q a Júl vai ser uma das pessoas q eu vou ter contato pelo resto da vida. E sempre vai ter alguém q a gente vai zuar… HEHEHEHHE FALA AE, Júl! HAHAHHAHAHAHAHA, além d lembrar dos bons tempos e de acontecimentos marcantes.

Voltei pro altos. Fui na casa do Gordo, fiquei vendo ele falando com um povo na net, mexendo no orkut e tal. Daí fui pra casa. A Pri foi lá e pedimos esfihas… E meu regime foi por espaço, com 3 esfihas d qjo, 2 de catupiry e coca não light. (ouvindo: The Nobodies MARILYN MANSON). Um pouco depois, a Carolzinha chegou. Colocamos todo o assunto em dia… Até que enfim! Daí o Bruno apareceu por lá e o Gordo tb. Ficamos falando mta merda, putaria, idiotice… Heheheh…Depois o Gordo foi embora. A Priscila e a Carolzinha tb. Ficou só eu e o Bruno. Era 1 e pouco da manhã. Mudamos radicalmente de assunto. Gastamos bastante tempo falando sobre política. Tão bom falar sobre política com alguém que pensa que nem vc… Tb falamos d outras coisas. Umas 5 horas, dormimos. Ele no meu sleeping bag e eu no sofá. Acordamos às 8. Ele foi embora e eu fui tomar banho. Fui no shoppinho e comprei um cartão, pra dar de aniversário pra minha vó. Peguei o ônibus e fui.

Cheguei na casa dela, lá no Itaim Bibi às 10 e pouco. Tomei café-da-manhã por lá. Quando a Patrícia acordou, fui com ela no Pão de Açúcar comprar flores e velas pro bolo da minha avó. A 1 da tarde, a Yolanda, prima da minha avó e uma parente distantíssima nossa, com 20 e poucos anos (maratonista- vai participar do Pan Americano!), foram concosco para um restaurante na Vila Madalena. Uma graça. Chama Carambola. Pequenininho, com uma sala reservada pra gente. Além da Patrícia, minha avó, Yolanda, Mariana (a tal maratonista), eu, chegaram Márcio, Maria Amélia (meus tios), Gabriel, Luísa (primos) e o namorado dela, o Tiago, gente finíssima, aliás.
No restaurante tinha umas puta comidas esquisitas. Mas tava gostoso. Eu e o Gabriel, que tb temos a msm convicção política, e somos totalmente radicais, estávamos numa puta conversa política.

A Patrícia nos contou sobre uma peça de teatro, q eu gostaria mto d ir ver. No começo da peça, as pessoas tem q escrever nomes d pessoas q elas gostariam q morressem. E os atores lêem alguns nomes e a platéia tem q gritar c deve morrer ou não… Os nomes mais citados: Agnaldo Timóteo (MORRE FDP!), MAFUL (MORRE FDP!), BUSH(!!!!!!!!!!) Serra (Morre!), Marta, isso d políticos. Além disso, pessoas estranhas como papai noel, meu vizinho, professor sei lá quem hahahha… Deve ser louco! Conversamos mtoooo… O Márcio, irmão do meu pai, é igualzinho ao meu pai, mó comédia. No final, a Patricia chamou os netos- eu, Luisa (18a) e Gabriel(22a) pra colocar as velas no bolo. Minha avó fez 70 anos. Demoramos 1 ano pra botar as 70 velas e acendê-las… Não se via mais o bolo, só velas!

Daí entramos com o bolo, aqueles rituais d parabéns, soprar as velas, cortar o bolo, blábláblá…
O Márcio, meu tio, completamente chato, resolveu contar as velinhas, pra ver se eram 70 mesmo… Hahahaha, mto impertinente! Tinha 69! Mas a 70º estava na mão da Patrícia, do outro lado da mesa… Tiramos mó sarro dele, por duvidar q colocamos o número certo de velas.
Eles doidos para ir embora, pra ver o jogo do SP (são paulinos roxos), foram, e nós tb, sem antes acabarmos com qualquer migalha q sobrasse do bolo.

Depois disso, eu, Patricia e minha avó fomos pra Liberdade, pra ver a peça dos alunos da minha tia. Como tinha mó tempo, eu e minha avó demos um rolê pela liberdade, entupida de gente diante da proximidade do Natal. Comprei adesivos da bandeira do Brasil e do Garfiel. (ouvindo: Eu quero ver o oco RAIMUNDOS).

A peça foi bem legal. Pensei q fosse mó chata, mais foi bem legal. Gente bonita, bons atores… Era a história de uma atriz falida… Chama “Camila Becker”. Mó legal. Os meninos na cena de uma Deus grego gay, comendo uvas verdes, chamado HERMAFRODEUS, foi excelente. Fizeram uma homenagem pra minha tia no final, agradeceram ao amor e dedicação dela por eles e por essa arte chamada TEATRO! Que orgulho :-)! (ouvindo: Limitado TIANASTÁCIA). Depois vim pra casa. Isso dae.

Essa semana não teve nada de importante. Passei altas horas gravando meus cds no Windows Media Player… Gravar 128 cds não é fácil.

Sexta-feira vou viajar com meu pai pra Caraivas, perto de Porto Seguro, mas menos badalado e sem AXÉ! Volto dia 28. Queria passar a virada d ano com meus amigos… Vamos ver se rola. Ficar com família é um porre.

Dos 10,4 Kg que engordei no Canadá, faltam só 2,4 Kg pra alcançar meu peso antes da viagem… Mas antes d ir pra lá, eu tinha emagrecido 3 Kg. Então já me sinto quase normal… Minhas calças já entram. Impressionante os músculos na minha coxa, no ombro, na barriga por causa da musculação diária. Mó legal.

Q+? Será que faltou dizer alguma coisa? Será que alguém leu até aki? O bagulho tá grande, acho q uma das minhas maiores postagens. É pra compensar 3 meses!

O resultado do vestibular da PUC sai dia 5 de janeiro. Tenho certeza que na primeira lista, em jornalismo pelo menos, eu não passo NEM A CARALHO. Mas como a PUC tem umas 15 listas, numa delas eu passo. Mas se não passar, temos Ciências Sociais… De qualquer modo, a chance de que minha prima e eu estudemos juntas no ano que vem é gigantesca, já que as opções dela foram idênticas às minhas. Jornalismo Noturno e Ciências Sociais Noturno.

Na Fuvest, andei olhando os classificados pra segunda fase… É povo… Pois é, não é? Hehhehehe
O sucesso atual é Senac, td mundo presta alguma coisa pro Senac.

Ah, vou me mudar daqui ano que vem. 1000 reais de aluguel mais 770 de condomínio, além dos 240 do condô do altos, + contas de telefone, luz e o caralho… Não dá, agora que meu pai perdeu um emprego (cargo de confiança da prefeitura). E só tem a PUC.
Vamos continuar com 2 apês, pq não dá pra ir e voltar da PUC pro M.Sul td dia. Minha mãe vai ficar lá no M.Sul, meu pai e eu vamos alugar um apartamento pequeno por aqui e vamos pra lá nos finais de semana.
O Nanis e o Gordo vão estudar juntos!!!
Mó galera vai ficar parada no ano que vem… Seu bando d vagais! Hehheeh olha só quem fala!

Chega de enrolar. Vou colocar uma música aqui que… mts d vcs não gostam, mas foda-c. A Acho linda e era tudo que eu precisava!

Não vá embora (MARISA MONTE)

E no meio de tanta gente
Eu encontrei você
Entre tanta gente
Chata e sem nenhuma graça
Você veio
E eu que pensava
Que não ia me apaixonar
Nunca mais
Na vida

Eu podia ficar feio
Só, perdido
Mas com você
Eu fico muito mais bonito
Mais desperto
E podia estar tudo agora
Dando errado pra mim
Mas com você
Dá certo

Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca
Nunca mais

Eu podia estar sofrendo
Caído por aí
Mas com você eu fico
Muito mais feliz
Mais desperto
Eu podia estar agora sem você
Mas eu não quero
Não quero

Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca
Nunca mais

Bjos povo querido!!!
Continuo pensando… Alguém leu até aqui? Olha o tamanho disso!

Anúncios

7 comentários sobre “

  1. Jul disse:

    Oi, Ana
    Mina que post gigante, aja paiência para ler tuido isso!!!!… ow nem vou comentar de Marisa Monte, pois vc sabe que tb sou fã, e essa música é do %!@$&@#!!
    Ow eu vou viajar no dia 10 de janeiro, então por favor vê se vai comigo, vai ser show!
    depois a gente c fala beijos,

  2. sucubus disse:

    gata… t amu viu?
    num tem como comessar a ler essa xonga e num ler até o fim… vc contagia minina! demoro pra vc faze jornalismo! 😛
    ó… como c sabe to no meio do vestiba… entaum vo deixar pra comentar d pois okei? pq AXO q vai fikar MEIO grand! 😛
    bjuuuuuu thuuuuuuuuuu

  3. Fer 4*** disse:

    %!@$&@#que pariu!! Tem que te amar MUITO pra ler tudo isso!!! E o %!@$&@#é que eu amo…
    Só um comentário de política: O Lula não é %!@$&@# ele tem a lingua presa!
    Bom, não dá pra ficar comentando muito, né? Depois a gente conversa direito, mesmo que pela net. Poxa, tô com saudades, quero te ver!
    Bjos
    Fer
    PS: Ah, valeu por comer neve por mim!!!

  4. Fer 4*** disse:

    Mas que %!@$&@#é essa? Pq meu comentário saiu cheio de !@#$%¨&*???? Nos palavrões eu até entendo, mas no %!@$&@# Hahaha!!! Que %!@$&@#

  5. Jul disse:

    Ana atualiza esse blog mina, aproveita enquanto estou em Sampa, para visitá-lo!!! Ow depois entra no meu que atualize, beijundas jú.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s