Para os inimigos rirem, para os amigos ficarem com pena…

Sorry, mas preciso fazer o desabafo da minha vida, aquele que me atormenta desde que me tornei “um ser social”. E sim, desabafo público, sob o risco de ser zuada. Gente, já me acostumei a humilhações, mais uma é fichinha.

Então, bora:

Em menos de um mês, cai na rua 2 vezes. De me estatelar, mesmo. De sair sangue, ficar toda dolorida e talz. E tipo, tenho 22 anos. Imagine quando eu tiver 60.

Há cerca de dois meses pessoas tem me deixado sentar nos ônibus lotados e me deixar passar na frente em filas, achando que estou grávida – Rááá, só se for do Espírito Santo, estou quase virgem de novo.

Hoje me estatelei no chão, tentando fugir de uma barata na rua. 3 pessoas da minha idade andavam no sentido oposto e ofereceram ajuda.

Com um porém: “A senhora está bem, quer ajuda?”
MEU.
SENHORA??????????
Porra, tenho 22 anos, respondi.

22 anos e pessoas da minha idade me chamam de senhora!!!

Sério.

Vá para puta que o pariu quem sugerir um emagrecimento (para não mais acharem que estou grávida de, sei lá, 6 meses?), um ortopedista (minha perna é forte, não me desequilibro pq sou gorda, mas pq sou tapada e não presto atenção em onde piso) e, principalmente, em quem me aconselhar a mudar os tipos de roupa que uso.

Uso roupa folgada pq acho uó gorda que anda com roupa toda apertadinha achando que mede 1,70 e pesa 45 Kgs. Ou que nem aquelas velhas de 65 anos que usam roupa de menina de 18.

Continuando a lógica: uso roupa folgada porque estou gorda. Estou gorda porque não tenho motivação para emagrecer. Não tem homem a vista (sim, as coisas funcionam mais ou menos assim, admito), não tenho vida social há 6 meses e simplesmente desencanei de tudo.

Há 6 meses, aliás, eu pesava exatos 10 Kg a menos do que peso agora, e não é exagero. Eu tava gorda, mas entrava em calças 44 com folga, o que é aceitável. Hoje, não entro numa calça 46, e ME NEGO a assumir OBESIDADE e ir numa Palanke da vida, então fico usando aquelas calças molinhas, aí as pessoas acham que eu tenho 40 anos e estou grávida.

Sem motivação, continuo gorda. Estando gorda não me sinto bem para sair de casa, nem para ir comprar pão. Se já zombam da minha falta de beleza quando estou menos gorda – razão pela qual O-D-E-I-O balada (todo mundo que passa por mim ri da minha cara FEIA, que dirá no estado em que me encontro). E aí toco no ponto do tal desabafo, que ia fazer.

Acho que tem a ver com 8 anos de amizade INTENSA com uma família loira, magra, de olhos azuis, que param o trânsito – meu melhor amigo era tido como MARAVILHOSO por 8 em 10 pessoas. Eu, com o cabelo semi ruim, ainda mais numa época em que não existia creme para pentear. Sempre acima do peso e com pele levemente amorenado – pena que não sou BRANCA OU NEGRA, facilitaria a minha vida ter pelo menos uma cor definida. Enfim. E aí por muito tempo convivi com pessoas que chamavam muita atenção pelo rosto bonito, pelo corpo perfeito, pelos olhos magníficos ou pela combinação disso tudo. E ninguém NUNCA me notava. E tipo, NUNCA MESMO. E aí toooodo mundo namorava, e eu era A ÚNICA VELA entre cerca de 6 casais. SÉRIO, era exatamente isso.

E aí engordei, engordei, cheguei a 86,4 Kg medindo 1,60!!! Sério, era tenso. Não que hoje não esteja meio próximo disso, mas aquilo era o fim.

Enfim, cresci assim. E tipo, não vou evitar de andar com pessoas lindas ou bem amadas, mas que dói pra caralho estar com um casal apaixonado ou com uma menina que vive recebendo elogios… Ahhh, isso dói.

E vá se foder quem disser “ah, você melhorou de uns anos pra cá”, ou “você tem olhos bonitos”. VÁ SE FODER, não é isso que está em questão.

E muito menos: “você não tem defeitos físicos e blábláblá”. é a tal história, sempre tem desgraça maior do que a sua.

Estou em busca de alguma motivação. A anterior, que me fez emagrecer 8 Kg em 4 meses, foi uma combinação de “1º de janeiro na maior bad do universo, vou mudar minha vida + paixonite proibida + quero estar bem”, mas simplesmente isso não entra mais na minha cabeça… O futuro nem parece promissor.

E meu, porque inferno é tão difícil achar alguém que não me olhe simplesmente como amiga? Amigos eu tenho – e amo demais – muitos, principalmente homens. Pelo menos nasci com um pouco de senso de humor, que de fato conquista as pessoas. Mas…

Não que eu queira pegar meus amigos, já passei dessa fase, mas sabe aquela história de que homem só é amigo de uma mulher e não tem QUALQUER segunda intenção SÓ se ela for um dragão? Então. Super me identifico. Já tive e tenho uma caralhada de amigos homens, e quantos algum dia já mostraram qualquer tipo de interesse?

1 que nunca tinha beijado, nem trepado (e foram muuuuitas vezes, só que ele morria de vergonha de assumir. Ele era lindo)

1 que também era virgem (outro que negava de pé junto que tinhamos ficado – até pq não dei pra ele, e mais um bonito)
(e os dois acabaram se pegando, no fim das contas)

1 que simplesmente me adorava como amiga, mesmo eu sendo uma bola espinhenta – aí quando emagreci 20 Kg, tomei sol, usei vestido e melhorei a pele, ele me pegou. Mas logo em seguida me trocou por outra, um pouquiiiiiiiiiinho menos feia. Só um pouco. Mas magra.

E os outros vários melhores amigos que tive na vida? A parte boa é que eles são totalmente sinceros comigo, e eu com eles. A parte ruim… bom, preciso falar?

Todas as minhas paixões platônicas até hoje não foram concretizadas pelo simples motivo de que “não se interessam por mim” = sou feia. E sem essa de que “cada panela tem sua tampa”. Meu cu.

E os 2 ou 3 que realmente gostaram de mim algum dia? Lógico que não conseguia gostar deles. Além de que não entendo o porquê.

Para mim, os caras muito gatos que eu peguei (impressionantemente peguei mais gente bonita – daquelas que chamam atenção na rua – do que feia na vida) tinham interesses sobre mim. Em português claro: QUERIAM ME COMER. A idiota aqui deu para alguns deles, alguns até me tratavam bem na frente dos outros, mas… ANDAR DE MÃO DADA? BEIJO EM PÚBLICO? Pfff.

Na verdade, que eu saiba, todos os caras que fiquei até hoje só queriam me comer (e dos que eu dei, alguns nem faziam um trabalho tão honesto, digamos).

Por tudo isso, simplesmente desconheço o que é amar. A Debra, irmã do “Dexter” (o serial killer da série) diz uma vez pro cara que ela tá pegando: “Nunca senti isso na vida. Não é como sexo”. E ele completa: “é como fazer amor, não é?”. Pois então. D-E-S-C-O-N-H-E-Ç-O.
A cada dia mais percebo que realmente não nasci para o amor.

Daí que isso me fez desenvolver uma mania de perseguição absurda. Um grupinho de pessoas que esteja rindo, cochichando, criticando ou o que seja, sempre acho que é sobre mim, que estão zombando de mim, e nada me convence do contrário.

Por isso tudo, imaginem como eu me sinto num ambiente como uma balada, em que a intenção de todos é se pegar, e aí geral fica cochicando, se olhando… Se eu bebo, minha mania de perseguição aumenta horrores. Se eu fico sóbria, a vontade de ir pra casa ler um livro é superior a qualquer coisa do universo.

Então:

*Não me convidem para baladas; bonitinhos desse tipo de lugar me hostilizam (se estivessem na minha pele entenderiam)
*Não me elogiem. Elogio de amigo é que nem elogio de mãe (se bem que minha mãe nunca foi de me elogiar, pelo contrário, deixa claro que estou gorda e preciso me cuidar), não conta.
E, por último:
*Se sua vida está linda, você está apaixonada e é recíproco, I”m sorry pela inveja. Aliás… Não sei como certos amigos reclamam de suas vidas. E nem falo só pela questão da aparência física, não sou tão vazia assim. Tem amigos queo elogiam e demonstram o que sentem, tem admiradores, família que compreende, ouve e ajuda…

Mas não me considero uma depressiva, não. É estranho, até, mas AMO viver. Mesmo que a maioria das experiências que eu vivi tenham sido negativas, vivi muuuita coisa… e muita coisa boa, também. Aliás, a questão de conhecer, experimentar e ter histórias para contar é a grande motivação da minha vida… Quero viver 100 anos, pra ter muita experiência…

Só preciso de auto-estima. Comofas?

Anúncios

2 comentários sobre “Para os inimigos rirem, para os amigos ficarem com pena…

  1. Jacq disse:

    Pois é…

    Essa coisa do amigo, eu sinto na pele, literalmente, até peguei uns bonitinhos da turma, mas sempre as escondidas, me arrumavam as desculpas mais esfarrapadas e no final o “por favor, non conte pra ninguem”.

    Um beijo

  2. Guria, eu tenho um rosto bonito e NINGUÉM olha pra mim! Dizem que sou bonita… e querem comer. Isso de tampa pra cada panela… sei não.

    Tou lendo todos os teus textos (um dia eu consigo), ri horrores com esse, muito engraçado. Mas também muito triste. Tou quase chorando, really! Olha, a vida não é justa. Sei lá, me roo de inveja dos casais e das “bambambam”. Mesmo achando meu rosto bonito, sigo gordinha – a tal faLta de motivação.

    Se souber onde compra autoestima, me fala! Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s