Oi, eu faço terapia

Pois é. Comecei terça-feira. Hoje foi a segunda sessão.

São pouquíssimas as pessoas “reais” que sabem que comecei a fazer terapia. Ninguém da família sabe, ninguém dos mais íntimos sabe. Só a Stella, que me indicou a psicóloga, e a Pri, que é psicóloga e me ajudou a tirar dúvidas. E, claro: vocês. Caros que são amigos pessoais, queridos que são amigos virtuais.

Enrolei ANOS pra começar a fazer terapia. Em parte porque, quando era menor, tinha a mentalidade burra de achar que psicólogo é coisa pra gente fraca, ou “pra quê pagar psicólogo quando tenho amigos”. Mas isso faz tempo. Há anos já sei que não é nada disso. Até porque, por mais próximos e queridos que meus amigos e confidentes sejam (e são), sempre rola um jogo de interesses – mesmo que seja “do bem”. Sempre rola uma parcialidade.

Eu deveria ter começado a fazer terapia na infância. Boa parte do bullying seria evitado. Mas pra quê chorar sobre o leite derramado? O que importa é o agora. Aliás, é bem por isso que procurei ajuda: sou viciada no meu passado. Tanto as coisas boas quanto as coisas ruins. Os traumas e mágoas do passado, principalmente ao que diz respeito à péssima época escolar já contada posts atrás, sempre vem a toa e até hoje fazem com que eu seja insegura pra cacete. E as coisas boas também: fico pensando que nunca mais vou viver coisas tão boas e simples, como as várias noites em que o pessoal do meu bairro e condomínio ficava até altas horas comendo pizza e jogando conversa fora.

Ainda é cedo para falar em resultados, até porque ainda não cheguei nas partes realmente doloridas da minha vida. Na primeira sessão, contei sobre esse blog (juro!) e como ele sempre me deu a maior força, resumi verbalmente o post sobre sofrimento na escola, contei sobre meus amigos daquela época, sobre os problemas passados com a minha mãe (parte onde derramei algumas lágrimas; um dia conto sobre aquilo tudo por aqui). Hoje falei do trabalho, das brigas contantes com o meu pai – que ela definiu bem como choques elétricos – , da pressão dos meus pais, falei sobre a Polly, do TDUD? e sobre o blog dela, que me influenciou tanto (um dia conto isso aqui tb) e entrei de leve no complicadíssimo tema de relacionamentos amorosos. Enfim.

Mas já me sinto mais leve, sabia?

Anúncios

11 comentários sobre “Oi, eu faço terapia

  1. Me vi neste post agora.
    Estou há séculos adiando o fato de que preciso de terapia. Sempre fui igual a você, achava isso uma perda de tempo.
    Mas não consigo me livrar do meu passado. As mágoas com meus pais, a falta de interesse deles na minha vida, a falta de apoio… o fato de jogarem tudo nas minhas costas. Tantas coisas que não dá pra ficar me lamentando o dia todo com meus amigos.
    A criação que eu tive q de certa forma reprimiu meus casos amorosos e a falta de experiência até agora com o sexo…

    Tantas coisas que juro pra ti q tenho medo de ir lá e descobrir o zero a esquerda que eu acho que sou…

    Sorte com a terapia e conte pra gente como andam as sessões!!!

    tem uma amiga minha que sempre fez. Ela é filha única e eu e meus amigos brincam com ela q ela é a mais resolvida da turma: formada, com trabalho fixo, namorado fixo… De certa forma acredito que isso faz diferença na nossa vida!

    kisses

  2. Minha opinião sobre isso é tão extensa que até fiz um post, com direito a dedicatória…espero que vc goste e, tenha paciência para investimento a longo prazo…com o tempo vc vai descobrindo que nem imaginava oq realmente te incomodava, e tudo vai se moldando, se encaixando…

    Ana e o mar
    mar e ana
    ;*

  3. Ellen disse:

    Vivaaa! Fico feliz que vc tenha gostado, Ana. Estou torcendo para que a terapia te ajuda a se desligar do passado. Quer dizer, que te ajude a não deixar as lembranças virarem re-sentimentos. Sim, eu sei que ressentimento tem “ss” e se escreve td junto rs. Escrevi separado, pois outro dia recebi um e-mail de uma pessoa mto importante que dizia mais ou menos assim: lembranças são valiosas, mas para quê ficar remoendo situações pelas quais já passamos e que não nos trazem nd de bom? Aprender na adversidade é positivo, mas uma vez feita a lição, siga adiante. A vida passa mto rápido, temos que aproveitá-la! =)

    Acho que isso vale para td mundo!

    Bjão =)

  4. Poxa que legal!
    Antes tarde do que nunca. Logo mais se o dinheiro der eu vou começar a ir tambem, logo mais terei posts a respeito de alguns traumas de infancia e voce vai entender porque.
    Tenho certeza que vai se sentir bem melhor gata.

    Bjk saudades =)

  5. Olha, faz muito bem.
    Confesso que eu já tive essa idéia de que “terapia é pros fracos”. Até o dia em que conheci minha psicóloga.

    É para os fortes, isso sim. Não é fácil.
    Mas faz bem.

    Hoje mesmo, se ela não existisse, eu tava fodida. Até ligar pra ela hoje, eu liguei. O bagulho esquentou pro meu lado hoje.

    ai ai, um dia eu conto, quem sabe. 😉

    beijo!

  6. Yana disse:

    Também pensava “quem precisa de psicologos se tem amigos”…mas chega uma hora que ñ dá é necessário ajuda de um profissional.

    Ainda não fiz, pq ñ confio entregar a minha cabeça nas mãos de alguém só pq vi uma plaquinha na rua identificando como psicologo, entende?

    Agora me diz: como vc escolheu seu psicologo?
    Ou dá umas dicas aí, se ñ for pedir mto rsrs, do que levar em consideração para a escolha.

    Beijos

  7. Oi,
    Cheguei aqui pelo post da Intense. Faço terapia há um ano e meio. E amo. Segundo a minha Tia Terapeuta, tudo tem a sua hora, até a de buscar a terapia. Se você só foi agora, é porque é a hora certa.
    Do começo pra cá, a minha vida ficou muuuuito mais leve.
    Bjo!

  8. Poxa devia ser muito legal, mo bagunça, zoa o povo hihi.
    Ah fiquei triste de saber disso, varias visitas por dia…hoje tinha 3 on line e eu ja fiquei feliz kkkkkkkkkkk
    O triste é que o povo desiste ne.

  9. Ah, que legal! Comecei a fazer terapia no início de setembro, aliás, primeira quarta-feira de setembro. Estou achando tudo muito estranho! ahahaha
    Ainda está fazendo? Como está se sentindo?
    Beijos =D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s