Friday night

Então. Sexta passada fui de novo lá pra onde eu morava, ver o pessoal. Afinal, bar é SEMPRE lucro, ainda mais quando aceitam VR para pagar a cerveja.

Se foi um erro voltar lá depois de tudo que eu falei? De jeito nenhum. Gosto muito, muito, muuuuito deles, e me dá uma alegria gritante o fato de estar com eles. Às vezes me decepcionam, mas vou deixar de vê-los por causa disso? Não! Vou é me jogar.

E aí…

Olha, quando você bebe muito, fala demais e faz coisas vergonhosas mas tem amnésia, tá tudo lindo. O problema é quando você lembra de tudo detalhadamente. Tópicos da noite que começou às 19h30 e terminou às 11h30 da manhã do dia seguinte.

– Ana sexóloga. Porque, olha: quer prender a atenção de 15 pessoas (ou mais), basta sugerir um papo de sexo. O que eu fiz, basicamente, foi pedir a opinião das pessoas da mesa sobre o que elas gostam, não gostam, fantasiam e tal. Nada absurdo, mas o suficiente para deixar meninas cheias de fogo morrendo de vergonha.

– Ana boxeadora. Fomos para a casa de uns vizinhos de uma amiga, que nós não conheciamos, mas who cares?
República, parede de latas de cerveja e saco de boxe. Pra quê? Roxos até hoje, beijos.

– Pessoas abrindo cerveja presa entre meus peitos com os dentes.

– Acordar com o dia claro, ver que está sobrando e pedir para ir embora. Ninguém te dá a mínima nas 3 vezes, então você pega suas coisas e sai andando por um condomínio imenso que mal conhece. Na caminhada rumo à portaria, uma buzina, uma carona de uma estranha que ouve músicas evangélicas, de saia e cabelos compridos e adesivos “Te amo Jesus”. E eu com olheira, meibêbada ainda. perdida no mundo.
Sei lá, tem gente boa por aí.
A mulher não só me levou até a portaria, como também me levou até o metrô. E me deu um folhetinho da igreja dela, claro.
E aí meus amigos me ligam berraaaaando PQ VC FOI EMBORA blábláblá VAMOS AÍ TE BUSCAR blábláblá FICA AÍ blábláblá. 40 minutos depois, eles aparecem, discutimos meia hora, decidimos que eu vou pra casa, e de bus mesmo, porque tá todo mundo bêbado e minha casa fica longe. Aí fico muito puta, porque CAUSARAM pq eu ia de metrô, e no fim eu continuava com a opção de transporte público. Espero 30 minutos no ponto muito puta e desgostosa da vida. Mais 50 de trajeto até a minha casa. Chego quase meio dia e amargo uma porra de um dia inteiro numa das piores ressacas dos últimos tempos.

FIM.

Pelo menos a minha vida anda… ANIMADA.

Anúncios

4 comentários sobre “Friday night

  1. Bel disse:

    “Olha, quando você bebe muito, fala demais e faz coisas vergonhosas mas tem amnésia, tá tudo lindo. O problema é quando você lembra de tudo detalhadamente”

    Concordo. Ou quando pessoas que ficaram mais sóbrias que você fazem questão de registrar o momento com fotos e vídeos, pra ficarem te lembrando depois. Vão pra puta que pariu todos, heim.

    Também fui encontrar amigos das antigas na sexta a noite, mas nem bebi. Trauma do último porre, oi. haha

  2. Olha, me deixa falar, hahahaha…sabe oq eu acho? eu acho é pouco! ( e acho que vc vai me odiar depois desse meu comentário, mas agora eu preciso falar – pq agora eu teria duas opções: ou ficar calada, ou comentar e falar a merda q eu vou falar, mas como ficar calada não é do meu feitio, bem. eu vou correr o risco de perder o amigo mas não perder a piada – qualquer coisa vc me exclui do orkut depois q eu vou entender…. :/ )

    mas porra, sabe oq eu acho? é história pra contar. se um dia vc contar isso pros teus filhos, ou netos (pq pros filhos a gente nunca conta a parte negra da história), vc vai rir até da história do metrô. sério. e pensar nisso me lembrou um ‘sacode’ q Namorado me deu esses dias e q me deu vontade de dar em vc: valoriza oq foi bom. Ele simplesmente virou pra mim no fim do dia e disse: “e pq vc não pensa na parte do dia q deu certo, já q vc não pode fazer mais nada a respeito do que deu errado? pensa que simplesmente já passou e pronto.”

    e não é verdade, Ana? vc ama seus amigos, e eu sei bem oq é essa relação de amor e ódio com amigos que começam a noite nos deixando felizes e terminam com nos dando vontade de matá-los a sangue frio…e oq fica é a parte boa. aham, sua vida anda animada. ou eu entendi tudo errado, ou vc se divertiu, ao menos um pouco. sobre a parte do metrô, fazer o q? vc chegou em casa. e antes saiu, e bebeu, e riu em alguma hora da noite, e relaxou, e esqueceu de coisas q são realmente frustrantes e a gente não pode mudar. a única coisa boa das ressacas é isso: lembrar q a gente se divertiu horrores, ao menos qdo o alcool começou a subir.
    😉

    e, confesso, agora q eu ‘te conheço’, fiquei imaginando seu sorriso lindo rindo a lot nessa bagunça e, sorry, mas tb imaginei a parte da lata de cerveja, ahauhauhauha…[ulalá!]

    ;*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s