Faz paraaaaaaaaaaaar

Já contei aqui muita desgraça, né? Muito sofrimento, muitas lágrimas, ansiedade e tudo. Agora, vamos falar de outra dor: a física.

Resolvi fazer depilação a laser na virilha. Bróder, eu sou peluda, viu. Certeza que começo com a virilha e termino só deixando cabelo e sobrancelha. Mas por enquanto a grana só permite uma região.

Uma amiga próxima está fazendo, e disse que a segunda sessão foi terrível, ela até chorou.  E ela é uma mulher forte, viu.
Conversando com outra amiga, ela perguntou se a dor não me assusta.

Lógico que assusta.

Mas acho que já passei por coisas bem piores, e sem o lado positivo NO MORE PÊLOS. Conto as três maiores dores que passei na vida:

1) Manaus (AM), hotel de selva, 1996. Ana Clara com 10 anos de idade fazendo trilha pela mata com a japonesaiada. Aí Ana Clara avisa a todos sobre o perigo de se tropeçar nos troncos no chão. No próprio tronco que ela apontou, ela tropeça. E vai apoiar seu peito, barriga e braços numa árvore cujo tronco era basicamente composto de espinhos pretos.

Olha, não lembro de muita coisa. Lembro de chorar. Pra caralho. Lembro de uma volta ao hotel lenta (tinhamos pegado barco para ir até a trilha). Lembro de todo mundo assustado, porque eu tava atolada de espinhos de uma árvore desconhecida. Vai saber o que raios a seiva daqueles espinhos continha. Lembro da moça do hotel passando gelo no meu corpo todo (não tinha nada pra anestesiar) e tirando os espinhos CORTANDO MINHA PELE COM GILETTE.

Sabem.

DOR, gente. Dor.

Por incrível que pareça, lembro pouco da dor. Só lembro de terem tirado uns 50 espinhos, e outras dezenas terem continuado circulando na minha corrente sanguínea até hoje. Mas a parte dos passeios na selva de noite, dos macacos ladrões de café da manhã, do hotel rústico sem água quente, dos saguis, tucanos e papagaios, tudo isso continua firme na minha mente como a melhor e mais inesquecível parte da viagem.

2) 2003, quadra do meu antigo condomínio. Uma partida de futebol meninas contra meninos. Violência. Pisei na bola e apoiei o pé errado. Torci FEIO. Meu tornozelo dobrou 90 graus e encostou no chão. Cai de dor e gemia, e chorava e gemia, e chorava. Meu pé nunca mais voltou ao normal e até hoje torce com a maior facilidade. Não fui pro hospital nem nada, fiquei na base do gelo e dos apoios humanos por alguns dias e pronto. Mas doeu, viu. Absurdamente.

3) Por ser bem mais recente, essa ainda dói de lembrar. Tá até escrita aqui no blog, porque aconteceu em 2006, durante uma viagem à praia com o meu “caso” e outros dois casais. Tá nesse ENORME post aqui, mas beeeeem mais pra baixo, lá pelo 25º parágrafo (se considerarmos um parágrafo o que começa após uma linha em branco). Mas enfim. Leiam. Era uma época boa.

O resumo daquela desgraça é a seguinte: hippies. E a imbecil que vos fala foi seguir o pique: uma trilha de umas 3h de caminhada DESCALÇA e de bermuda micro (oi, sou gorda e minhas coxas raspam uma na outra). Mas é pior ainda. Trilha por pedras, praia de areia grossa e mais pedras. DESCALÇA. Acho que já mencionei isso.

Sei que eu chorava demais. Tudo doía. Eu só queria morrer para não precisar mais andar e foder ainda mais meus pés e minhas coxas. E ainda teria que voltar, no mesma esquema roots, descalça e com as coxas em carne viva! Fora o mico de deixar o cara que eu pegava MEGA envergonhado de mim diante do irmão e da cunhada. Ai Ai.

Enfim.

Que venha a depilação a laser.

E vocês? Me contem por quais dores físicas vocês já passaram?

8 comentários sobre “Faz paraaaaaaaaaaaar

  1. Caio disse:

    Meu..Ana, MORRI de tanto chorar… hahaha
    O pior é eu num escritório de adv tentando segurar o riso e as lágrimas. No final, acharam que eu tinha recebido uma notícia ruim. Obrigado!
    Seus textos são fantásticos…já te disse isso!

    Beijos

  2. Depilar virilha com cera também é uma dor do caralho, e não tem a durabilidade do laser, por isso acho que vale à pena encarar.

    Quando eu era criança, com 8 ou 9 anos, caiu uma televisão no meu dedão do pé. Daquelas bem antigas e pesadas. Me lembro que o dedo ficava o tempo todo latejando, eu não conseguia pisar no chão. A unha toda ficou roxa de sangue pisado, depois caiu a unha e tudo mais. Ainda tenho a cicatriz.

    Mas olha, acho que NENHUMA dor física que eu tive foi pior que as cólicas que eu costumava ter antes de começar tomar anticoncepcional. Eu ficava na cama me remexendo igual minhoca. Foda.

  3. Fiz altas caretas lendo, haha. As q mais lembro com agonia foram: uma vez que torci o pé na escada de casa e tava sozinha, tive de ir me arrastando e chorando, meio vencida, sem coragem nem de gritar por ajuda e quando cheguei em casa ngm entendia pq só choramingava e n tinha forças nem de falar. Hoje é engraçado lembrar o povo morrendo de preocupação. a outra vez foi quando, num hotel, a torneira era mais baixa por causa da banheira e quando eu baixei, bati o osso do final da coluna bem na torneira e até sangrou, diga aí. chorei calada um tempão, fora q meio desesperei pensando na possibilidade de ter sangrado, e quando vi o sangue então. Pois é😛

  4. Já me manifestei via twitter: fiquei sem saber se era pra rir ou pra chorar e, por via das dúvidas, simulei um choro contido enqto me segurava pra não rolar de rir (tou no trabalho), ahuahauhauha.
    Sério. Melhor estilo ‘seria trágico, se não fosse cômico’ impossível. A pioooooor foi a história da caminhada nas pedras – fui lá ler tudo, putz, como vc escrevia muito oO

    Enfim. Já passei por algumas coisas e tal…mas qdo falo em dor física, lembro logo de qdo tive dermatite – talvez por ter escrito um post depois, em que dizia nunca ter sentido tanta dor qto havia sentido nas últimas 36 horas. E, tipos, foi uma coisa que começou do nada. Até encontrar um especialista que desse jeito, sofri um bocado. Queimava. Dormi com o ventilador ligado no rosto, pra ver se aliviava. No segundo dia, acordei e tomei um banho super quente, na tentativa de estourar as bolinhas de pus ¬¬ exatamente o contrário do que se deve fazer. Chorei de dor e febre uma tarde inteira, sozinha…foda. Ficar sozinha nessas horas pra mim é pior do que a dor em si: fico louca por alguém segurando minha mão, nem que seja pra eu pedir chorando ‘faz paraaaaar’. Fora o psicológico, eu morrendo de medo de não cicatrizar, ou de ficar marcado, sabe…um sufoco. No fim fui medicada, e sarei até rapidinho. Mas prefiro não repetir nada semelhança.

    E, lógico, nem foi tão engraçado qto como acontece com vc…😉

  5. Alê disse:

    Pô será que depilação a laser da barba dói assim tb? Estava pensando em fazer, mas se uma mulher reclama de dor é pq é dolorido msm.

    Em 2005 no sábado de carnaval destruí meu joelho jogando (lembram qdo o Ronaldo se quebrou jogando pela Inter??) doeu muito, fiquei rouco de berrar rsrs e me rendeu 8 meses de muletas e + dor.

  6. Agora eu entendi a risadaria da Intense… kkkkk

    Mas esse negócio de dor, se eu fosse contar… eu ganhava de você, menos na parte dos espinhos. Porque eu consegui torcer os DOIS PÉS de uma vez só, cheguei a desmaiar de dor. Agora pense que fiquei andando de quatro, com os dois tornozelos enfaixados… ridículo, e imenamente doloroso!!! (Pode rir!)

    Mas se eu fosse contar… ai ai, levava um blog inteiro, e não só um post!

    Beijooo

  7. Aaaaaai, quanta dor! Eu tb tive vários desses acontecimentos, mas sou beneficiada pela forma juvenil do Alzheimer: depois que a dor passa, esqueço a sensação e até mesmo o contexto..muito esforço ficar lembrando. Prometo que outra hora tento, e conto aqui as minhas peripécias. Bj.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s