Bom mesmo é rir da vida

Se tem uma coisa que eu curto é fazer as pessoas rirem. Pq taí uma coisa que eu faço bem e que me faz feliz. Não que eu seja uma comediante. Não. O que eu faço, basicamente, é contar detalhes sórdidos e verdadeiros da minha vida para conhecidos. Ou nem tanto.

Tenho 23 anos, mas já vivi bastante. Bastante, pelo menos, para ter um estoque ilimitado de histórias engraçadas sobre mim para serem contadas após algumas cervejas.

Uma dessas histórias, ocorrida há um tempo:

Fui no centro de tradições nordestinas, CTN. é uma área enorme, tem até agência de turismo… Mas é tudo focado em nordeste.
Tinham meninas oferecendo empréstimo de dinheiro na entrada do lugar!
Fora que tava maior friaca e várias meninas de mini saia e blusa transparente. Uma COISA. E eu e meu amigo bêbado só zuando geraaaaaaaaaaaal
Tipo… Tava crente que encontraria o porteiro do meu prédio ou alguém assim por lá, porque é um rolê proletário, sabe. Não que não seja divertido.
A música? Bom. Me senti num bairro periférico de uma cidade bem no sertão nordestino. Nem saberia especificar o gênero musical… Bem brega e trash para o meu gosto MPBzístico, anyway.

2 capetas + espanhola + 2 cervejas + 3 copos de conhaque com licor de chocolate depois…

– Ahhhh, tá tocando “Você não vale nada mas eu gosto de você”! Hahaha!

E comecei a dançar daqueeele jeito.
E aí colou em mim esse cidadão…
ai, eu VOU lembrar o nome dele, calma.


R alguma coisa…
Ro…
enfim. jajá lembro

Aí ele colou em mim e a gente começou a dançar junto, ou quase, pq  EU NÃO SEI DANÇAR. Mas eu tava bêbada e atrevida, então é só rebolar um pouco e tá lindo.
Alguns amigos meus riam, outro me dava o maior incentivo.
Aliás… O último cara q eu peguei, um bêbado num banheiro de churrasco (outro dia conto), tb peguei por incentivo desse amigo.

Tô bem, não?
Enfim.
Aí o cara falou q tava apaixonado e ficava me olhando com uma cara de lobo mau! huahuahuahuhua

Enfim. Maaaano que ele beijava bem, e tinha um braço e um peitoral… AI. Abusei.
Lembrei!
Rogério

Aí ele me disse que era PADEIRO.
E eu fiquei me coçando pra perguntar se ele queimava a rosca.

Aí mais tarde meu amigo da carona quis vazar e eu fui embora.
FIM.

Mágoa do passado que nunca sarou

Eu sou o rancor em pessoa. Às vezes supero isso, mas quando fico mal consigo lembrar de coisas que aconteceram há 15 anos e de magoapouquíssima importância para outra pessoa. Esse caso aqui é bem mais recente. Não chega a doer, mas é meio frustrante. Escrevo como uma carta aberta, esperando do fundo da alma que a pessoa em questão chegue a ler. É difícil, mas quem sabe.

A quem possa interessar

Era uma vez uma grande amizade. Eu era uma grande amiga dele, e ele também era muito amigo meu. Essa história de grande amigo tá ficando recorrente, hein. De passar muitas horas todos os dias conversando, papo ilimitado.
E a idiota aqui meio apaixonadinha mas sem coragem de manifestar qualquer sinal, porque falou em falta de atitude, falou em Anamyself.
Após 4 anos, finalmente rola. Paixonite tensa, horas diárias no msn falando sobre o nada. Dormir abraçadinho, cantar música juntos, se ver quase todo fim de semana. Mas, amigos acima de tudo.
Aí começa a desandar, porque se algo dá certo é porque não é da minha vida que estamos falando.

Então, um dia:
Ana, precisamos conversar”
Quando dizem isso NUNCA é bom sinal. NUNCA. Sério. Fala isso pra mim que eu começo a tremer.
E realmente não era bom.
Ele contou que tinha outra, e que ela enrolava ele, mas ele tava louco por ela. Mas ele também gostava de mim – só que menos.
Mas eu tava com ele, ela não. Ou seja: eu era o step, a distração.
Suportei um período tendo ciência disso, aí minha dignidade me alertou e parei, porque né.
Isso até nos vermos de novo, abraça daqui, confessa coisas dali. Diz que pensou em mim, que quer me manter por perto… E zaz. E aí acabou.

ACABOU, I mean. Para sempre. Porque eu sumi – lógico, e ele desapareceu. Eu passei um tempo bem mal, mas então eu conheci outra pessoa que mudou tudo, enquanto ele conseguiu a tal que era a primeira alternativa. E nunca mais falou comigo. Nem eu com ele.

Deletou orkut, e-mail só volta, MSN nunca tá on. Sim, eu tentei mandar um e-mail dizendo: “Porra, precisa sumir não, tô com outro, tô feliz, não vou te agarrar”, mas voltou.

Eu poderia ficar puta com a situação que ele me fez passar – se bem que eu não fui obrigada a nada. Bom, na verdade fui, porque eu tava apaixonada e ele meio que se aproveitava da situação, dizendo coisas como “quando vou dormir é em você que eu penso”. Aí fode. Ok, passado o tempo isso é irrelevante. O que acaba comigo é ele ter dito durante todo o tempo, desde o começo, que acima de tudo éramos amigos, e devíamos manter isso. Lógico que eu concordava. Eu concordo. Amizade vem antes de qualquer coisa para mim.
Mas diz isso e some do mapa.

Valeu aí pela consideração.