Viciadiiiinha

Aproveitando meu vício em Harry Potter, que me fez ler todos os livros em inglês e português umas 4 vezes cada, comecei a pensar em vícios que já tive na vida e como gastei dinheiro com eles. Não que Harry Potter seja deperdício, porque é o melhor vício que eu já tive, mas comprar os 7 livros (óbvio que a coleção não custava 79, que nem hoje) mais os 3 extras, o sétimo em inglês, os 5 dvds duplos lançados até agora e assistir no cinema a cada filme umas 2 ou 3 vezes, me fez gastar uma grana. Pelo menos foi útil, comparando com a lista abaixo.

Aos 7 anos eu tinha a mania de passar o dia usando a borracha para apagar o nada, aí juntava o pozinho que a borracha mole solta, sabe? E guardava num saco. E ia juntando… Algum tempo depois, não sei se semanas ou meses, quando minha mãe me fez jogar tudo no lixo – mas que coisa, não? – eu tinha uns 4 sacos que deviam ter uns 500g cada. Sério. HAJA borracha.

Pré-adolescente e adolescente eu era uma eterna viciada em canetas coloridas. Na época em que lojas de R$ 1,99 eram raras, eu pagava R$ 5 fácil em uma caneta dourada. Teve uma época que eu tinha 60 canetas. Ainda hoje tenho um monte, e nem uso mais. Usava para escrever nas minhas agendas…

Entre a 4a e a 5a séries teve a mania do Tazo. Virgi. Eu chegava a comprar salgadinhos, tirar o tazo e dar para alguém comer o pacote. Comprava tazos difíceis de encontrar por preços mais altos do que os salgadinhos custariam… Uns 2 anos depois, sem saber o que fazer com os tazos amarelos (completo), azuis e verdes (completo), que somavam uns 70, joguei tudo no lixo.

Com uns 15 anos comecei a querer ter todos os cds de todas as bandas que eu gostava. Ia na Galeria do Rock e torrava R$ 300 que tinha economizado o ano todo sem nem pestanejar. Muitos dos cds foram ótimas compras, ouço até hoje, mas meu. Chegou uma época em que eu tinha 160 cds. E paguei uns R$ 25 no mínimo em cada. Façam as contas. E fora que tem um cd ou outro que eu comprei, ouvi uma vez ou duas, achei uma bosta e larguei de lado.

Não vou nem pensar em álbuns de figurinha, nem em kinder ovo. Meu deus, quanta grana.

Eu queria ser um pouco mais racional, sabe? Só me vicio em porcaria. Não dava para eu me viciar em coisas normais, ou úteis? Ou BARATAS?

UPDATE:
Ok, a lembrou de uma coisa genial que eu comecei a colecionar com uns 16 anos. Fios de CABELO de amigos. Tenho cabelo de umas 25 pessoas. Isso não é nada inútil. Ter o DNA dos seus melhores amigos nunca é uma má idéia. Hehe.